A cantora Ziza Fernandes, 44 anos, natural do Paraná e consagrada da comunidade católica Canção Nova, abriu o palco principal com o seu show “Segredos”, que iniciam uma série de atrações que ocorrerão neste 20º Hallel de Brasília. A música de abertura foi “Deixa-me ser”, ela também cantou sucessos como “Fogo Suave”. Com clima de grande louvor e alegria, Ziza Fernandes animou a galera neste dia de apresentações.

 

Depoimento da Ziza Fernandes

“Tomará que tenha sido bom porque eu me diverti! Eu cantei, rezei, dancei, celebrei Eu estou muito feliz de estar aqui! Está na cara! Foi um momento de graça, de alegria, de força sobrenatural porque eu vim de uma noite que eu não dormi, mas ao mesmo tempo eu me senti tão inteira, tão cuidada, tão amada

Para você que está aí lendo, vê um evento tão grande assim às vezes pode pensar que as coisas estão desumanizadas, mas a coisa mais fofa do mundo foi chegar de madrugada no quarto onde eu dormi um pouquinho, e ter uma bandeirola, um bombonzinho, ter uma fruta, um bilhetinho gente! Isso é Hallel! As coisas que ninguém vê isso pra mim foi muito tocante, o carinho, a humanidade, a delicadeza eu acho, que por isso que eu vim assim com toda a força do mundo, porque de verdade, senti profundamente amada. Parece bobo, mas é verdade!

Já participei de muitas edições do Hallel. Chega uma hora que a gente para de contar os anos e celebra o momento presente. E é muito bom! Subindo as escadas eu pensei: foi aqui que eu nasci, foi aqui que eu cresci, foi aqui que eu aprendi. Me lembro a primeira vez que eu subi num palco do Hallel na vida foi para ser apresentadora. Era uma pirralhinha de 17 anos, então, o Hallel é uma escola pra mim, tenho uma gratidão imensa, imensa mesmo, a verdade que cada um é um.

Nosso tema é o som da misericórdia, como o som pode levar a misericórdia de Deus para as pessoas, para os jovens? O som tem que ter uma característica, eu acho que o som da misericórdia, é aquele que a gente escuta sozinha no nosso quarto em oração, de portinha fechada. E é aquele que restaura a nossa dignidade. Essa é a voz, o som mais bonito que a gente pode ouvir na vida, que é a voz de Deus falando diretamente com a gente: levanta, sai do lugar miserável, bora que a vida está te esperando! Eu acho que esse é o som mais maravilhoso que eu posso escutar na vida”.