Se durante o Hallel alguém tiver dúvidas sobre: como viver a castidade, por que fazer sexo depois do casamento ou sobre o vazio que vive no coração, o Módulo Teologia do Corpo é nossa dica. Coordenado pela Comunidade Gratidão, presente no Hallel desde 2013, o espaço tem como uma das responsáveis Amanda Rocha, que destaca a relevância do trabalho: “a teologia do corpo trata da sexualidade humana, que ainda é um tabu. Fala da beleza da família e da importância da castidade, a encara não como uma regra, mas como uma graça”.

O jovem Daniel Rodrigues visitou o Módulo com a namorada Karla Souza e se interessou ainda mais pelo assunto: “despertou a vontade de pesquisar e me aprofundar no tema. É importante falar disso para não buscar em lugares errados a resposta para esses vazios”.

Quem visita o Módulo vive de forma integrada a oração, música, palestras e testemunhos. Laila Sousa foi uma das palestrantes e falou um pouco de como a Teologia do Corpo contribui com santidade da juventude: “o jovem tem a necessidade de conhecer e entender o corpo e a vocação. E o curso Teologia do Corpo ajuda a responder quem eu sou e o que faço para ser feliz”.

Frutos do Hallel

Por meio de um convite feito por uma amiga de trabalho, Elaine Leal conheceu o Hallel, em 2013. Ela visitou o Módulo Teologia do Corpo e desde então passou a participar da Comunidade Gratidão. Hoje, Elaine voltou ao Hallel, mas dessa vez trabalhando no módulo que despertou interesse. “Na época eu precisava me encontrar e a experiência tocou meu coração. Fiz o curso Teologia do Corpo, gostei da Comunidade e agora sou membro”.
Se você quiser se aprofundar no tema Teologia do Corpo, é possível saber mais por meio do curso online ou participar do Grupo de Formação na Comunidade Gratidão (Setor de Mansões de Taguatinga), aos sábados, das 10h às 12h.
Contatos: 3554- 6880
www.comgratidao.com.br/ formacaogratidao@gmail.com
Comunidade Gratidão – comgratidao.com.br
www.comgratidao.com.br

No período da tarde, acontecerá a contação de história “Amor e Nossa Senhora. Porque devo amá-la? ”. Também terá atividades lúdicas, brincadeiras e momento Mariano.

Todos os dias, dum extremo da terra ao outro, no mais alto dos céus, no mais profundo dos abismos, tudo prega, tudo exalta a incomparável Maria.
Por Rafaella Felix